Home / Diário bordo Disney 2010 / 05/11 – Island of Adventure e a saga do cofre

05/11 – Island of Adventure e a saga do cofre

Saímos às 8:45h do hotel, mas não conseguimos entender o que queria dizer o “mantenha-se à direita” do GPS (era apenas pra ir reto, não entrar à esquerda), e acabamos entrando à direita embaixo do viaduto da Sand Lake Road, e acabamos entrando na 4… como os retornos são do outros lado do mundo, acabamos demorando um pouquinho para chegar no parque. Pagamos o estacionamento preferencial por $ 20,00, porque o parque parecia bem cheio. A gente estava no clima de Miami, e tava todo mundo de bermuda… gente, vocês não têm noção do frio que tava… a gente realmente quase congelou! E o que é aquele caminho do estacionamento até o parque, com vento encanado!!! Credo, gelou os ossos… Tentamos comprar alguma coisa, mas a gente achava que perto do meio dia iria esquentar, e ficamos naquela “compra, não compra” mas a espera foi em vão. Bom, quando a gente está desconfortável nada funciona direito né… mas fomos andando mesmo assim.
O primeiro brinquedo foi o homem aranha, que é simplesmente demais. Minha mãe ficou com a Ellerim para eu ir com o Mauro e depois eu fui com ela no “parents trap”, e assim foi durante toda a viagem em todos os brinquedos que a Ellerim não podia ir (nada mal pra mim né, sempre 2 vezes no brinquedos rsrsrsrs, e dava pra ir mais 2 pessoas com quem ficou esperando, então ou a Rô ou a Manu também iam mais uma vez). Pegamos fila de 20 minutos no Cat in The Hat, e depois tiramos fotos com os personagens (a Ellerim ficou bem desconfiada daqueles personagens). Enquanto a mãe, a Rô e as crianças foram no trenzinho, eu e o Mauro fomos tomar um café no restaurante ali mesmo.
Depois, quando elas voltaram, demos uma parada no parquinho infantil pras meninas brincarem um pouco, quando o Mauro vira pra mim e pergunta: “Você trancou o cofre?” Como assim???? O cofre sempre é departamento do Mauro, e a gente deixou todo o dinheiro lá, além dos passaportes antigos com visto e uma jóia que o Mauro comprou pra mim. Bom, parece que o Mauro deixou o cofre não só aberto como escancarado… não, deve ser impressão… “Não Karen, tenho certeza que esqueci de fechar”… pode isso???  Mas nem fiquei muito preocupada, tinha certeza de que ninguém iria mexer… mas minha mãe começou a me deixar quase louca, e disse que a gente tinha que voltar no hotel. Bom, achei mais fácil voltar do que ficar discutindo, então a mãe ficou com a Ellerim e um walk talk, e eu e o Mauro fomos para o Hotel, que era bem pertinho. O que não era pertinho era o estacionamento. Nossa, como é longe chegar do parque até o carro. Mas o dia estava simplesmente LINDO, o maior céu azul, e foi um passeio muito gostoso, que parque LINDO, e na saída já compramos um sapo de chocolate e feijõezinhos de todos os sabores (que felicidade isso). Chegamos no hotel e o quarto já tinha sido limpo, e lá estava o cofre abertão mesmo! Mas estava tudo dentro certinho. Mais aliviados experimentamos o sapo de chocolate, que é gostoso, mas muuuito grande, e maciço. Experimentamos também os feijõezinhos, e o Mauro pegou logo de cara um de vômito rsrsrsrsr coitado, ficou traumatizado!  Eu peguei de grama (estranho), e de sujeira (aarrrrggggg, gosto de mofo), e alguns gostosos também.
Aproveitei para colocar calça e pegar casaco (ufa), e logo voltamos pro parque. Incrível, mas essa paradinha de 10 minutos no hotel levou 2 horas! Nossa, como o tempo lá parece que voa!

About Karen

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Top