Home / Munique

Munique

Munique é uma festa!

z2

Ellerim em Marienplatz

Saindo de Dachau seguimos de trem direto para o centro de Munique, na estação Marienplatz.

z6

z4

Brincando em Marienplatz – Munique

Era tarde de sábado, e tivemos a maior surpresa ao sair da estação e deparar com a maior festa ao ar livre por toda a praça! Estava acontecendo uma feira de imóveis, com diversas barracas distribuindo todos os tipos de brindes e balões com hélio.

Dizem que alemão é sério, mas na realidade são verdadeiros festeiros. Era véspera de Oktoberfest, e acho que todo mundo já estava no esquenta.

Muitas pessoas com roupas típicas por todos os lados, e muitos, muitos grupos de mulheres e outros de homens, vestidos iguais, todos rindo e se divertindo.

Read More »

Dia 4 – MUNIQUE

Aquário Sea Life em Munique
Acordamos depois do meio dia, finalmente descansamos um pouco. Uma pena perder uma manhã inteira de viagem, mas tudo por causa dos problemas do primeiro dia.
Ou seja, perdemos uma tarde e uma manhã por causa dos atrasos dos voos.
Resolvemos fazer um programa light, e conhecer a Vila Olímpica e o Aquário de Munique (Sea Life, o Aquário fica dentro do parque da Vila Olímpica – Olimpiapark).

Vila Olímpica de Munique vista da Olimpic Tower
Todos com novas camisetas do Hard Rock Café, pegamos o endereço para GPS com o atendente do hotel: Georg Brauchle Birg Strasse. É só seguir até esta rua que chega direto no parque.
Chegamos direitinho, e o parque fica ao lado da fábrica da BMW.
Fábrica BMW vista da Olimpic Tower
O parque tem um estacionamento, e a entrada é bem sinalizada.
Como já passava do horário do almoço pensamos em entrar no aquário e almoçar, porque pensávamos que era um parque, como são os aquários americanos. Pagamos a entrada no valor integral, pois como não compramos antes não pegamos nenhum desconto (tem desconto comprando junto com o ingresso do Legoland), e saiu 15,95 Euros para adulto e 10,95 o infantil, com direito a 0,50 centavos de desconto para comprar o ingresso para subir na Torre depois.
Mas assim que entramos percebemos que o aquário, na verdade, é um tipo um “circuito” que você faz, passando de aquário em aquário, num local fechado, e não tem restaurante.

Mapa Sea Life Munique
Então saímos, e comemos num restaurante self service bem legal que fica bem embaixo da torre… além disso, tem várias barraquinhas com crepes e sanduíches pelo parque.
Depois de comer voltamos para o aquário, e é bem bonitinho.

Acho que dá para fazer o circuito em mais ou menos uma hora, e acho que não é um bom programa para dias de muito movimento, pois o espaço é pequeno.
As crianças podem pegar um banquinho para alcançar alguns dos aquários.
Banquinho para as crianças
Também tem uma área para brincar. Como não tínhamos nenhuma expectativa e não estava cheio, foi um passeio gostoso.

 Alguns aquários com cenário no Sea Life Munique

 Aquário aberto no Sea Life Munique

 Aquários no teto – Sea Life Munique
 Sea Life Munique
 Sea Life Munique
 Túnel Aquário no Sea Life Munique

 Área para brincar no Sea Life Munique

 Sea Life Munique

 Sea Life Munique

Depois fomos passear pelo parque, e subimos na Olimpia Tower. 

 Parque da Vila Olímpica em Munique

 Parque da Vila Olímpica em Munique
O elevador é muito rápido e vista é bem bonita. O ingresso custa 5 Euros. Na entrada tem uma lojinha para turistas, e já aproveitamos para comprar as camisetas para o dia seguinte para a remota possibilidade de as malas não chegarem (coisa que só eu acreditava que iria acontecer).
Olimpic Tower
Interior do elevador da Olimpic Tower, com contagem de metros na subida
Mesmo assim acho que vale à pena. Lá em cima ainda tem um pequeno museu do Rock and Roll e duas Jukeboxes.

 Museu do Rock na Olimpic Tower

Mas a Ellerim ficou inconformada porque a jukebox que tinha Bohemian Rhapsody estava estragada. Quando descemos, já comprovamos novas camisetas para o dia seguinte (por insistência minha, pois o Mauro e dona Ane achavam que as malas já estariam nos esperando no hotel).
 Calça de Couro do Freddie Mercury
 Carta de Keith Richards
 A vista vale muito à pena. Imagina se o tempo não estivesse fechado.


Vista do topo da Olimpic Tower
Saindo do parque, fomos até a Toys’r’us, que fica na 111 Schwanthalerstrasse – 80339. Eu tinha lido que era a maior Toys’r’us da Alemanha. Mas foi uma decepção. Nada de novidade, e tudo muito caro. Eu não achei nada do que estava procurando (como calcinhas e pijamas para Ellerim).
Já era final da tarde, e eu queria muito ir a uma loja que me disseram que era o mais perto de um Wal Mart que eles tem, o nome é Real, e eu já tinha o endereço: 6 Maria Probst Strasse. Quando chegamos já vimos um Burger King com parquinho.
Como eram quase oito horas, resolvemos parar para jantar, para não correr o risco de ficar sem jantar de novo!
Saímos do Burger King e, adivinha! A loja já estava fechada!
Não acredito, como tudo fecha cedo na Europa. Ficamos sem a loja… não tinha mais nada para a gente fazer àquela hora, e acabamos voltando para o hotel. Passeamos um pouco de carro para ver um pouco a cidade, e fomos para o hotel.
Finalmente um dia dormindo num horário decente. Descansar um pouco, pois o dia seguinte tem Legoland!!!

Ah… já ia esquecendo… claro que as malas não chegaram né!!!

Dia 3 – De Frankfurt a Munique!

Ellerim feliz no restaurante em Würsburg
Mesmo tendo ido dormir muito tarde, acordamos às nove para poder conhecer um pouco de Frankfurt, já que perdemos o dia anterior (que era o único dia para Frankfurt). No programa esse seria o dia de fazer a rota romântica até Munique, parando em várias cidadezinhas. Mas mudamos os planos, e resolvemos ficar em Frankfurt até uma da tarde, e só passar pela rota romântica com uma ou duas paradas.
O café da manhã do hotel era uma delícia. Queijo emental e brie (meus favoritos) e tomates muito doces e salames. O dia estava começando bem… até que uma senhora ao nosso lado começou a passar mal, parecendo estar sofrendo um AVC. Foi uma correria com o pessoal do Hotel e os familiares, e tivemos que sair para darem o atendimento e porque a Ellerim ficou realmente impressionada, quase chorando.
Fachada do Hotel Zeil em Frankfurt 
 
Fomos então passear por Frankfurt, ainda meio abalados. Vimos a fachada do hotel, bem antigo e pequenininho. Mas foi uma ótima escolha de local, realmente no meio do centro histórico, na Rua Zeil (mesmo nome do Hotel).
Rua Zeil, no Centro de Frankfurt
 
Para quem quer viajar sem carro não existe melhor localização. Pagamos, com as taxas, 120 Euros para o quarto família de 4 pessoas com café da manhã (reserva pelo booking, para pagar no local, com possibilidade de cancelamento grátis com 48h de antecedência).
Shopping no centro de Frankfurt
 
Começamos a caminhar pela cidade e ficamos realmente encantados. Não tínhamos reservado muito tempo para Frankfurt porque achávamos que era uma cidade grande, mais moderna. Mas definitivamente é uma cidade que vale à pena conhecer e passar pelo menos um dia inteiro.
Rua Zeil em Frankfurt
 
Uma mistura de antigo e moderno, com muita segurança, lindas lojas de grife ao lado de lojinhas de produtos artesanais de porcelana e madeira.
Vitrines em Frankfurt
 
Tivemos que comprar alguns artigos de higiene porque estávamos sem as malas, e passeamos bastante. A Ellerim ganhou um balão de unicórnio lindo (não foi uma ideia muito boa para quem estava viajando de carro).
Centro de Frankfurt
 
Voltamos para o Hotel ao meio dia e meia para fazer o check out (não tínhamos malas para arrumar mesmo).
Pegamos nosso carro no estacionamento e fomos embora com pena de deixar a cidade, e seguimos a caminho de Würzburg, onde inicia a rota romântica.
Aqui uma dica. Na Alemanha, você tem 15 minutos para sair dos estacionamentos públicos após o pagamento (que é feito em uma máquina). Se você não sair em 15 minutos vai ter que voltar para a máquina para pagar a diferença.
O pagamento é bem fácil. Você pega um cartão ou uma ficha quando chega. Na hora de ir embora é só colocar a ficha ou cartão na máquina, e aparece o preço total. Você coloca o dinheiro em moedas ou notas, e a máquina devolve o troco e o cartão ou ficha. Depois, é só colocar o cartão ou ficha na saída do estacionamento. Muito prático. Vários desses estacionamentos também tem banheiros, que você coloca moedas para abrir a porta e usar.
Seguimos então para Würzburg, sem destino certo. Colocamos apenas o nome da cidade no GPS, porque peguei um mapinha na internet que indicava que lá começava a rota romântica.
Em todos os sites e blogs que li dizia apenas que era só ir para Würzburg e seguir as placas da rota romântica. Nenhum site ou blog trazia um endereço certo ou nome de estada (só “Rota Romântica”) então pensei que seria bem fácil e óbvio o caminho.
Mapa da Rota Romântica que peguei na internet
 
Chegamos direto no centro da cidade, e paramos em um estacionamento público para passear à pé, almoçar e perguntar para alguém onde começava a rota, até porque não vimos nenhuma placa até aquele momento.
Centro de Würzburg
 
A cidade é bem bonitinha, bem alemãzinha, com muitas e muitas bicicletas por todos os lados.
Bicicletas no centro de Würzburg
 Centro de Würzburg
 Placas em Würzburg 
 Restaurante no centro de Würzburg
 Janela em Würzburg
 Würzburg
 Würzburg
Ellerim e Mauro em Würzburg
 
Paramos para almoçar em um restaurante italiano (até tentamos um alemão antes, mas não gostamos muito). A comida estava excelente, bom atendimento, ótimas brusquetas e salada de entrada. Tudo perfeito.
 Restaurante Italiano em Würzburg
 Restaurante Italiano em Würzburg
Restaurante Italiano em Würzburg
 
Mas ninguém no restaurante sabia onde começava a rota romântica, ou o nome da estrada que deveríamos colocar no GPS. Continuamos passeando mais um pouco pela cidade, mas nada de alguém saber alguma coisa sobre a rota romântica.
Como já estava ficando tarde, resolvemos colocar o nome da primeira cidade da rota no GPS (Weikersheim), e tentar encontrar alguma placa de rota romântica no caminho… mas não teve jeito! Fomos parar direto na autoestrada. Acabamos desistindo da rota romântica, seguindo direto para Munique.
O bom das autoestradas alemãs (além de serem excelentes, claro), são as paradas. Gente, as paradas na Alemanha são tudo de bom, as melhores da Europa.
Placas que indicam a entrada das paradas
 
No caminho encontramos diversas placas indicando estas paradas!
Paradas nas Autoestradas da Alemãnha
 
Você paga 0,70 para usar os banheiros, mas recebe um bônus de 0,50 para gastar em café ou comida, e os tickets podem ser usados no país inteiro, e os banheiros são muito limpos.
 Catraca para entrar no banheiro
Crianças não pagam
Vaso autolimpante!
 
Vejam este vídeo, que máximo! Antes ou depois de usar o banheiro, ele é higienizado!!! Sem palavras…
As paradas tem banheiros, loja com vários produtos, restaurante e cafeteria, e ficam ao lado de um posto de galosina. Todas tem um padrão bem parecido. A Ellerim queria parar em todas! Pelo que contei, tem uma a cada 15km mais ou menos.
Parada para o cafezinho na estrada!
Na foto dá para ver que estou com o dedo machucado, mas eu realmente não lembro como machuquei…
 
Colocamos o endereço do nosso hotel no GPS, e chegamos diretos como uma flecha! O hotel Econtel (Bodenseestraße 227, Aubing – Lochhausen – Langwied – 81243) fica bem próximo da saída da autoestrada, e é perfeito para quem viaja de carro, e quer visitar cidades próximas, mas quer ficar hospedado em um local estratégico!
Fachada do Econtel München
 
Mas é muito longe do centro para quem viaja sem carro, e quer ficar só em Munique.
Pelo booking pagamos 89 Euros para o quarto família (duas camas de casal) sem café da manhã (cobrado extra 9 Euros por pessoa). O hotel fica literalmente ao lado de um McDonalds, e em uma área com bastante comércio. O check in foi muito rápido e eficiente, e o hotel tem estacionamento fechado. Mas, claro, as nossas malas não estavam no hotel como prometido. Ainda bem que, por algum motivo, eu tinha resolvido colocar muitas roupas íntimas na mala de mão… parece que eu estava adivinhando!
Mas como já era tarde, peguei o endereço do Hard Rock Café (endereço para GPS: Platzl, 1), e seguimos direto para o centro, para jantar. O Hard Rock de Munique fica bem no centro, e embora não seja tão longe, por causa dos sinaleiros levamos quase meia hora para chegar. E, adivinha! A cozinha lá também fecha às onze horas. Por essa a gente não esperava, porque nunca fomos a um Hard Rock que fechasse assim cedo. Foi então que descobrimos que todas as cozinhas na Alemanha fecham às onze, depois disso só bebida (só algumas Lanchonetes ficam abertas).
Hard Rock Cafe Munique
 
Bom, pelo menos aproveitamos para comprar camisetas para os 4 para usarmos no dia seguinte (família Hard Rock como disse a Ellerim). Deu uma pena de ir embora, até porque ao lado tem uma cervejaria estilo Oktoberfest que estava super animada! Mas estávamos famintos (de novo).
Fomos então atrás de uma lanchonete, e paramos em um Burguer King perto do hotel, isso já quase a uma da madrugada, até pensamos que estava fechado, porque não tinha ninguém. Tanto que o Mauro entrou no drive-through pela contramão para dar a volta, e demos de cara com dois carros! Bom, dos males o menor, pelo menos o restaurante estava aberto! Voltamos de ré para estacionar, e conseguimos jantar dessa vez!
E novamente fomos dormir perto das três horas da madrugada… agora eu estava definitivamente acabada de cansaço!
Quarto Família (4 pessoas) Econtel Munique
 
Mas não desanimem… eu juro que a viagem ainda vai ficar interessante e animada… tirando o pé frio da dona Ane claro rsrsrsrsrsrs, brincadeirinha!
Top