Home / Agra / Índia – Com Chênia no Triângulo Dourado: Nova Delhi, Agra e Jaipur!

Índia – Com Chênia no Triângulo Dourado: Nova Delhi, Agra e Jaipur!

Em toda a Índia é muito comum os locais pedirem para tirar foto com a gente. Neste caso foi ao contrário! Achei elas tão vibrantes que pedi pra tirar uma foto. As mulheres em Jaipur são muito coloridas!

Em toda a Índia é muito comum os locais pedirem para tirar foto com a gente. Neste caso foi ao contrário! Achei elas tão vibrantes que pedi pra tirar uma foto. As mulheres em Jaipur são muito coloridas! Post por Chênia Mailís Satler!

Viajar na Índia é muito interessante, e vale muito a pena, mesmo! Mas preciso ser sincera e dizer que não é fácil! Muitas vezes é preciso muita paciência, porque nenhum lugar aqui tem excelente estrutura, com exceção de alguns aeroportos que são bem organizados, além do que os turistas são muito explorados, como em muitos outros lugares. A grande vantagem é que a moeda local vale muito pouco com relação a nossa, uma rúpia indiana está valendo hoje 0,038 centavos de real e tanto os produtos como o serviços são muito baratos. Assim, com exceção da passagem aerea que é um pouco cara vindo do Brasil, viajar na Índia é muito acessível.

Taj Mahal

Taj Mahal

Pra quem estiver interessado, algumas dicas gerais são super preciosas, não importando qual o lugar da Índia a ser visitado:

– As duas melhores e Jai geralmente mais baratas companhias aereas para viajar são a Emirates (www.emirates.com), com escala em Dubai e a Etihad (www.etihad.com), com escala em Abu Dhabi. Ambas são muito boas e sempre lançam promoções, sendo possível comprar passagem por aproximadamente R$ 3.200,00 (O preço médio é de R$ 4.500,00).

Amber Fort

Amber Fort

– Para brasileiros o visto é obrigatório, mas pode ser requerido através do website e os documentos podem ser enviados pelo correio. É muito simples e rápido (fica pronto em uma semana). O visto de turista vale por 6 meses e custa em torno de R$ 180,00. A vacina contra febre amarela também é obrigatória. (informações aqui).

– O melhor meio de transporte aqui é carro. Não vale a pena se arriscar em trens e ônibus. A contratação de carros com motoristas que ficam à disposição dos turistas é muito comum e também muito barata, girando em torno de 11 rúpias o quilômetro rodado (0,42 centavos de real). Como o trânsito é muito bangunçado não acho que seja prudente dirigir aqui, até mesmo porque a carteira de habilitação internacional não tem validade, sendo necessário a expedição de habilitação indiana. Táxi é barato, mas os turistas tem sempre que negociar o preço. Para distâncias curtinhas tuc tuc também é uma opção bem legal, mas não é muito seguro e confortável não!

Red Fort

Red Fort

– Outra coisa que não compensa aqui é economizar em hotel, na minha opinião. Infelizmente a Índia não é um bom lugar para hostels e albergues. Nunca tive sérios problemas, mas não é incomum ouvirmos pessoas reclamando de sujeira e pulgas, por exemplo. As diárias não costumam ser caras e muitas redes internacionais estão disponíveis em várias cidades. Eu recomendo os hotéis Radisson Blu, Leela, e Sheraton, todas muito boas e com cozinha internacional.

Elefantes em Jaipur

Elefantes em Jaipur

– Muito importante aqui é tomar sempre água engarrafada e tomar cuidado com a comida que é muito pesada e apimentada, o que pode ser perigoso para quem não está acostumado. Recomendo pedir sempre sem pimenta, porque até mesmo pedindo vai ter. Street food também, nem pensar! Nada nas ruas é limpo aqui!

– Com relação a vestimenta, não há muito o que se preocupar. O único cuidado que eu recomendo para as mulheres é cobrir as pernas, os ombros e não usar decote, pois isto é considerado muito desrespeitoso aqui. A Índia não costuma ser violenta, mas não é recomendável para as mulheres andar sozinhas em villas e interiores. Para entrar nos templos estar bem coberta é necessário, caso contrário as mulheres são impedidas de visitar.

Image1

Um dos passeios mais importantes na Índia e que eu adorei ter feito foi o famoso triângulo dourado: Nova Delhi, Agra e Jaipur. Fomos de Bangalore até Delhi de avião, e de lá fizemos o passeio todo de carro, o que foi muito bom pois as estradas são asfaltadas e o caminho é lotado de plantações de mostarda. Muito bonito! A viagem entre um lugar e outro é de em média 4 horas e a melhor época do ano para fazer este passeio é entre novembro e fevereiro, porque é frio. No verão o calor ultrapassa 40 graus.

Templo de Akshardham (Não é permitido tirar fotos do interior)

Templo de Akshardham (Não é permitido tirar fotos do interior)

Delhi é a capital da Índia e é uma cidade com muita opção de hotéis e restaurantes para os turistas ocidentais. Alguns dos principais pontos turísticos são o Templo de Akshardam , muito bonito e rico em detalhes. Este palácio Hindu foi proposto para as 7 novas maravilhas do mundo. Não foi considerado, mas há quem diga que é a 8ª; o India Gate, memorial que homenageia os soldados mortos durante a Segunda Guerra Mundial e nas Guerras anglo-afegãs, e o Red Fort, forte em pedra vermelha construído pelo imperador Shah Jahan da dinastia Mongol. O trip advisor é uma boa ferramenta de pesquisa para decidir o que visitor em Delhi.

India Gate

India Gate

Em Delhi indico o hotel Radisson Blu, pois o hotel é novo, super limpo e com opção de comida indiana e ocidental. Mas Delhi muitas opções de redes internacionais.

Agra, para a visita ao famoso mausoléu Taj Mahal, símbolo da cidade e da própria Índia, uma das 7 Maravilhas do Mundo, construído por Shah Jahan ao amor da sua vida. A cidade de Agra não oferece nada a lém do Taj Mahal. De fato, todos vivem do turismo baseado exclusivamente nele, ou do comércio, eis que todas as empresas que possuiam sede em Agra foram transferidas pois estavam danificando o prédio do Taj Mahal.

Taj Mahal

Taj Mahal

O Taj Mahal é realmente muito bonito, magnífico, vale muito a pena conhecer! O ingresso para estrangeiros custa 750 rúpias (R$ 29,00) e vale a pena contratar um guia turístico, haverão vários disponíveis no dia e o Make my Trip também oferece opções de pacotes. Ah, tem fila especial para estrangeiros. Um dia em Agra é o suficiente.

Em Agra também indico o Hotel Radisson Blu.

Taj Mahal

Taj Mahal

Jaipur, no Rajastão, é um dos lugares com a cultura mais forte. Também conhecida como Pink City (muitos prédios são rosa), Jaipur possui muita Índia para oferecer: Elefantes, encantadores de serpentes, palácios onde moram marajás, muita gente e muita bangunça!

Um dos principais pontos turísticos é o Hawa Mahal, também conhecido como Palácio dos Ventos.

Palácio dos Ventos

Palácio dos Ventos

Outro lugar interessante para conhecer em Jaipur é o Jantar Mantar, um observatório astronômico construído entre 1727 e 1734 e que é capaz de medir o tempo, prever eclipses, seguir a rota de planetas, por exemplo.

o Jantar Mantar

Jantar Mantar

Mas o lugar mais encantador para ser visitado em Jaipur é sem a menor dúvida o Amber Fort, que fica a 11 quilômetros do centro da cidade. Construído em 1592 é impossível não e impressionar com a magnitude do lugar… os detalhes da arquiteruta, as pinturas, é tudo muito bonito, em que pese não seja muito bem conservado. Além disso, para entrar no fort é possível fazer a subida de elefante, há dezenas deles subindo e descendo o tempo todo, o que faz com que o fort fique ainda mais lindo!

Amber Fort

Amber Fort

Jaipur é uma cidade encantadora! Quem tem interesse em conhecer a Índia como ela é não pode deixar de visitar!

Amber Fort

Amber Fort

Jaipur possui vários hotéis de redes conhecidas como Holliday Inn, Marriot, Radisson Blu, TAJ e Oberoi, assim como lindos hotéis palácios para quem puder desfrutar deste privilégio, já que as diárias giram em torno de R$ 1.200,00. O restaurante do Hotel Four season by Sheraton é muito bom!

Encantador de serpentes

Encantador de serpentes

O booking.com é ótimo para fazer reservas e oferece várias opções: clique aqui. Dois dias é suficiente.

Veja o primeiro post sobre a Índia clicando aqui!

About Karen

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Top