Home / Hollywood Studios

Hollywood Studios

Novo Show Disney Júnior Live on Stage no Hollywood Studios!

pricnesa sofia

Princesinha Sofia I no novo show Disney Junior Life on Stage

Grande novidade para crianças de 3 a 7 anos!!! O novo show do Disney Júnior Live on Stage no Hollywood Studios agora conta com a participação especial da nova princesinha da Disney, Sofia I, além da Doutora Brinquedos.

Doutora Brinquedos também tem nova participação

Doutora Brinquedos também tem nova participação

Além da Turma do Mickey, continua no show apenas o Jake e os Piratas da Terra do Nunca. O show está lindo demais!!!

Jake e os Piratas da Terra do Nunca continuam no show!

Jake e os Piratas da Terra do Nunca continuam no show!

Já há vários vídeos no youtube com o show completo! A Ellerim amou o show no vídeo, e já está super ansiosa para assistir pessoalmente. Ela achou bem melhor que os anteriores. Até porque a Princesinha Sofia é a nova personagem favorita do momento! 

Assista ao vídeo abaixo!

Dia 15/11 (Segunda-feira) – Hollywood Studios – Horas Mágicas Radicais


Fomos então pra frente do chapéu encontrar com a mãe, a Rô e a Manu, para as horas mágicas. A Ellerim e a Manu ficaram dançado no palco até dar sete horas. 


A gente achava que a partir das sete as filas iriam magicamente sumir! Então, deixamos a mãe com a Ellerim e a Manu, e fomos eu, o Mauro e a Rô para o lado radical.  

Eu já tava pensando em ir umas três vezes no Aerosmith, que eu AMO. Mas passamos antes na The Twilight Zone Tower of Terror e a fila tava em 45 minutos!!! Gente, isso não é fila de hora mágica não… como eram sete horas eu achei que o tempo tava errado, que era o tempo de antes de iniciar as horas mágicas… mas como nesse dia eu só dei bola fora, o tempo foi de exatamente 45 minutos mesmo! Acho que eles nunca foram tão precisos. E o pior é que o coitado do Mauro, que odeia quedas e não vai em nada tão radical, resolveu enfrentar seus medos e ir junto. Coitado, foram 45 minutos de desespero, suor e ansiedade. Eu não sabia que ele tinha tanto medo assim, achei engraçado na hora, mas fiquei com pena. Esse brinquedo é um barato, toda a tematização, a história do hotel e dos 5 que somem no elevador, é um clima e tanto. Quando a gente entrou no elevador o Mauro nem respirava. Então a gente vai subindo, a porta abre, toda aquela antecipação, e então a queda. Muuuuito bom! E o melhor é que não é só uma vez (bom, melhor pra mim, pro Mauro acho que isso foi o pior rsrsrsrs). Eu só ouvia ele falando: por favor acaba, por favor acaba… quando finalmente acabou, o Mauro disse que achou horrível, mas ficou feliz por ter ido. Fomos rápido para a Rock ‘n’ Roller Coaster. Esta montanha russa é a única exceção que o Mauro faz para brinquedos radicais. Ele realmente curte, e eu então, nem se fala. Nós dois somos muito fãs de Aerosmith. Então imagina, juntar duas das coisas que você mais gosta! Eu estava bem animada, e esperançosa que não tivesse fila, pois já eram oito horas. Eu achava que só teve fila na torre porque eram sete horas, e tinha o pessoal represado de antes das sete… mas claro que naquele dia eu não podia estar certa né! Não, nada feito. 35 minutos de fila. Bom, não teve alternativa senão encarar né, mas por essa montanha russa vale tudo. E claro que foi bárbaro, aquela velocidade toda ouvindo Walk This Way! O pré show também é fantástico, quando a gente encontra a banda na gravadora, e eles estão atrasados para o show, e precisam atravessar Los Angeles na pressa, e então dizem que não podem deixar os fãs (nós) ali sozinhos, e mandam a agente conseguir um backstage pass pra gente e um carro super veloz… dá pra imaginar qual é o carro que ela arranja né! E quando a gente sai do estúdio, dá de cara com a super limousine estendida cheia de gente apavorada, e o sinal fica verde e aquele carro sai em disparada, a mil por hora… imagina a antecipação da gente na fila nessa hora! Tudo muito legal. Queria ir de novo, e achava que a fila já devia ter diminuído… ou claro que não né! Passou para 45 minutos! Inacreditável… bom, a mãe já tava quase duas horas sozinha com as meninas, então, resolvemos procurar elas, e chamamos pelo Walk Talk. Elas já tinham ido na Pequena Sereia e no Toy Story, e estavam na boate onde de dia tem o Playhouse Disney. Coitada da mãe, tava quase louca com a barulheira, e queria sumir logo dali! Nós ainda entramos uns 5 minutos, para tirar algumas fotos com os personagens que ficam ali dançando com as crianças, mas logo desistimos também… tem razão, é muito alta a música. A mãe disse que a fila do Toy Story estava imensa também, então resolvemos ir embora. No final, foi um dia gostoso, e aproveitamos bastante. Mas fazendo um balanço, deixamos muitas atrações de lado por causa do mau planejamento (na verdade deixamos quase todas né). Ainda assim foi um bom dia. E pra finalizar, tiramos as fotos tradicionais na frente do chapéu com o photopass, toda a família reunida! Ficamos passeando mais um pouco pela Hollywood Boulevard, que tem um clima delicioso. Saímos do parque com uma penhinha, e fomos pegar nosso ônibus da Disney, de volta para casa.


Dia 15/11 (Segunda-feira) – Hollywood Studios – a decepção da Ellerim e a surpresa das luzes!


Nisso já eram cinco e dez, e resolvemos finalmente fazer a alegria da Ellerim e ir no parquinho do “Querida Encolhi as Crianças”. Ela ficou radiante, cantando o caminho inteiro que ía no parquinho da formiga… e então, a grande decepção! Inacreditavelmente o parquinha fechava às cinco! Eu nem pensei em olhar o horário, porque não sabia que tinha algum brinquedo que fechava antes de fechar o parque, mas tem! E justamente o parquinho que a Ellerim vinha falando há mais de um ano. Bom, quem é mãe vai me entender agora, o que a gente sente quando nossos filhos sofrem uma decepção muito grande. Puxa, ela não entendia porque não podia entrar, eu me sentindo a última das criaturas do mundo, porque fiquei a tarde inteira enrolando ela e adiando. Bom, mas não adianta ficar lamentando né, então logo o Mauro conseguiu distrair ela com a neve falsa que começou a cair do céu. Aproveitamos que estávamos ali e fomos comer no Studio Catering Co. No meio da refeição a Ellerim derrubou o copo de coca, e começou a chorar desesperadamente (ela fica assim quando acha que fez alguma coisa errada). E nessas horas a gente lembra por que a Disney é um lugar mágico. Em um minuto uma moça do restaurante veio conversar com ela, brincando, já limpou tudo e trouxe outro refrigerante e um docinho pra ela e ficou brincando ali um pouco, distraindo a Ellerim com o balão. Aquele lugar é demais mesmo.

Quando a gente terminou de comer e tomar nossa Bud Ligth fomos seguindo a “neve”. E imagina a nossa supresa quando demos de cara com o Osborne Family Spectacle of Dancing Lights … UAAAAU! 
Olha, eu já tinha visto fotos, vídeos etc. Mas mesmo assim não imaginava o quanto aquilo é lindo! Luzes, luzes e mais luzes, todas mudando de cores na melodia da música, e a neve caindo! Simplesmente fenomenal! Foi a primeira vez que vimos, e eu e o Mauro ficamos apaixonados. 


Então, o Mauro olhou pra cima, e um floco de “neve” caiu direto no olho dele! Foi muito engraçado, coitado… eu morri de rir e tirei uma foto… a gente perde o marido mas não perde a foto né! 

Aproveitamos o horário e fomos assistir a final do American Idol, e estava bem legal, mas depois da primeira música a Ellerim pediu pra sair, porque o som era muito alto. Resolvemos sair, e assim que chegamos lá fora o segundo candidato começou a cantar, e a Ellerim gostou e pediu pra voltar. Sem chance. 

Dia 15/11 (Segunda-feira) – Hollywood Studios – Block Party Blash


Às três horas começou a parada, e para nossa surpresa não era bem uma parada, e sim um misto de parada e show. Eles param, abrem vários blocos que se transformam em camas elásticas, e ficam dançado e pulando feito loucos. E tudo é comandando por um soldado do Toy Story, que fica fazendo piadas o tempo inteiro. É muito divertido mesmo, com todos aqueles personagens da Pixar. E no final eles jogam um monte de bolinhas, e convidam as pessoas para participar e dançar. 


Assistimos tudo duas vezes, porque ficamos bem na frente do chapéu, e ali ficou o início da parada. Depois, quando terminou, pensamos que eles íam embora, mas na verdade eles andaram e pararam mais na frente na rua, e então onde a gente estava ficou o final da parada. A Ellerim amou. Depois fiquei surpresa de saber que essa parada acabou, foi substituída pela Pixar Pals Countdown to Fun. Ainda bem que assistimos. Depois da parada a mãe chamou pelo Walk Talk, e nos encontramos ali mesmo, e fomos juntos tentar assistir o show da Bela e a Fera, mas não tinha naquele horário. A mãe então quis que a gente conhecesse uma loja na Sunset Boulevard, do lado direto, antes do estádio da Bela e a Fera. Realmente, os produtos dessa loja são lindos. São coisas da Disney, mas tudo bem fashion, roupas, bolsas de couro, acessórios, tudo muito lindo mesmo. A mãe ficou por ali e nós  seguimos para o cinema 3D dos Muppets, que é um dos meus favoritos, até porque eu assistia os Muppets quando era criança. Quando a gente já tava entrando o Mauro falou: você não tinha que tirar uma foto aqui em algum lugar?… verdade, tinha a foto do concurso do Erivelto… mas eu não quis mais voltar, deixei pra tirar na saída (claro que acabei não tirando né). Entramos direto então, sem filas. Eu adoro também o pré-show dessa atração, com as piadinhas típicas dos Muppets, e sentamos no chão para assistir. 

Minha parte preferida é quando eles anunciam a presença super especial do Mickey Mouse, e então aparece aquela ratazana fantasiada de Mickey! Sempre morro de rir. Daí o apresentador fala: você não é o Mickey Mouse, e ele responde: eles são turistas, o que é que eles sabem! Muito bom. Mas sempre tem brasileiro que não entende nada né… na nossa frente uma mulher começou a reclamar do pré-show, dizendo que era um saco, um absurdo, que não devia ter essa parte, que devia entrar direto porque aquilo era uma chatice (?!). Ah, eu não aguentei e falei: bom, é isso ou ficar numa fila sem fazer nada né, porque tem um show em curso lá dentro do teatro agora, e não tem como entrar direto. Olha, eu não entendo isso. Eles se dão ao trabalho de fazer um pré-show para a gente não ficar esperando sem fazer nada e ainda tem gente que reclama! Bom, até acho que eles podiam fazer um filme novo, mas ainda assim é super divertido. Os dois velhinhos são ótimos. Saímos dali e a Ellerim queria tirar mil fotos ali perto. 

Dia 15/11 (Segunda-feira) – Hollywood Studios, o parque preferido do Mauro


Na noite anterior quando chegamos no quarto a luzinha vermelha do telefone tava piscando (pra quem não sabe, significa que tem mensagem de voz). Dizia que tinha chegado um pacote pra mim. Eu não conseguia pensar em nada que pudesse ter chegado, pois as duas compras que tinha feito pela internet, uma no Wal Mart e outra na Disney Store, já tinham chegado. De manhã então fui até o Lobby enquanto os meus dois dorminhocos descansavam, e tive uma surpresa quando vi que era o DVD de planejamento da Disney, que eu tinha encomendado pela internet! Eu já nem lembrava mais que uns dias antes da viagem eu encomendei este DVD, que é grátis, mas eles só distribuem pra quem mora nos EUA ou Canadá. Eu fiz o pedido cadastrando o endereço do hotel. Fiquei super animada, pois fazia tempo que eu tinha curiosidade de saber como era o DVD, e eu adorei! A qualidade é ótima, e tem muitas cenas legais de todos os parques e hotéis. Valeu a pena. A mãe e a Rô foram mais cedo para o Hollywood Studios, e eu, o Mauro e a Ellerim fomos tomar um café-almoço no hotel, que é uma delícia. Antes de sair eu cortei a parte transparente que tinha furado do balão da Ellerim, e ela ficou feliz da vida só com o balão no formato das orelhas do Mickey que fica por dentro. Acabamos saindo pra pegar o ônibus para o parque muito tarde, e chegamos lá perto do meio dia. 

A gente não se preocupou com o horário, já que tinha horas mágicas, das sete às dez. Mas definitivamente não foi uma boa idéia. O parque tava suuuuper lotado, não tinha mais fastpass para o Toy Story e a fila tava em 75 minutos. Foi uma pena, porque é o parque preferido do Mauro, ele adora o clima do HS, mas mal conseguimos aproveitar por causa da lotação. Depois desse dia resolvemos chegar cedo em todos os parques, e foi a melhor coisa que fizemos. As coisas mudaram muito em Orlando nos últimos anos, e não dá mais pra planejar a viagem como a gente fazia antigamente. Hoje em dia, com o tamanho dos parques e a quantidade de turistas, a gente tem que aproveitar as horas em que os parques estão mais vazios. O aproveitamento dos parques pela manhã é fenomenal. Bom, chegando no parque fomos direto para o Playhouse Disney. A Ellerim agora já conhecia bem os personagens e tinha assistido diversas vezes no youtube (vivia pedindo pra ver) e eu tava curiosa pra ver a reação dela. Foi muito legal! Aparece a turma do Mickey, do Manny Mão à Obra, os Mini Einsteins e Meus Amigos Tigrão e Pooh. E é bem interativo, caem bolinhas de sabão e folhas verdes de papel do teto. A Ellerim adorou, e a partir desse dia o desenho favorito dela passou a ser os Mini Einsteins, o que foi ótimo, pois são desenhos fenomenais e super educativos. Ela não chegou a dançar, e ficou um pouco tímida, mas ficou encantada o tempo inteiro. Pena que este show está com dias contados, e será substituído logo, mas com certeza é um programa pra fazer só se estiver com crianças pequenas. 

Depois, para esperar o horário da Pequena Sereia, entramos naquela loja ao lado do Playhouse Disney, onde tem o The Magic of Disney Animation. Na verdade a loja é a saída do Animation, mas para pular esta parte a gente entra pela loja, e chega naquele local onde fica o Mickey e vários outros personagens para tirar fotos. A Ellerim amou tirar foto com o Mickey, e não reclamou de ficar na fila. 

E ela adora aquele lugar, porque tem alguns cenários, e um joguinho de colorir digital que ela ama. Acabamos ficando um tempão por ali.

Eu não tava com muita pressa, porque achei que a gente iria conseguir fazer muita coisa nas horas mágicas (ledo engano…). No final, acabamos perdendo o horário da Pequena Sereia, então fomos para o The Great Movie Ride. Tá, eu sei que é uma atração que não foi remodelada, e que o filme mais recente é provavelmente o Alien… mesmo assim eu gosto desse brinquedo… cinema é uma coisa legal. O Mauro, que tem memória de elefante, e lembra de todos os filmes e do nome de todos os atores, também adora esse brinquedo, e o melhor é que não tinha fila nenhuma, mesmo com o parque lotado. A Ellerim não gostou da parte dos bandidos, e depois queria porque queria ir no “parquinho da formiga gigante”, que ela sempre via as fotos da outra viagem, mas como eu sabia que a gente ia ter que ficar um tempão lá falei que a gente só ia mais tarde (mais um equívoco). A minha atração favorita do parque, que é o Star Wars, estava fechada (mas por um bom motivo, estão remodelando e vai voltar em 3D). Então fomos passeando e deixando tudo que tinha fila pras horas mágicas (dá pra imaginar que isso não foi muito sensato né…).  Aproveitamos para tirar muitas fotos. Não sei por que, mas a gente quase não tem fotos desse parque, e eu tinha prometido que dessa vez iria tirar um monte de fotos. Mesmo assim não fiquei muito satisfeita. Esse parque é lindo de morrer, mas as fotos simplesmente não representam o que a gente vê. 

Bom, ficamos por ali tirando fotos, e esperando a Block Party Blash, que a gente nunca tinha assistido. Nisso a Ellerim começou a dançar naquele lugar que tem o chapéu (onde tem uns painéis dourados). Nossa, acho que esse foi o lugar que ela mais amou de todos os parques. Ela ficou muito tempo ali cantando e dançado, dizendo que era o palco dela, e de noite ficou mais um tempão de novo, dançando no palco com a Manu. Foi incrível, porque em janeiro quando voltamos, assim que chegamos na entrada do parque ela viu o chapéu e berrou: Meu Palco! Ali tomamos sorvete do Mickey e um de banana (uiiii, era uma banana mesmo congelada, coberta com chocolate… não aprovei não).

Top