Home / Viajar com Crianças

Viajar com Crianças

Viajando com Crianças

1
Pequenos Companheiros, Grandes Aventuras!!!
Quem não tem filhos não entende por que os pais não ficam em casa com suas crianças.
É como se os pais fossem uma categoria diferente de ser humano. Se você escolhe ser pai, então tem que abrir mão do resto (ou da diversão da vida, melhor dizendo). Fica alguém com uma prancheta checando: é pai? Não? Então pode entrar… é pai? Sim… ahhh, desculpe, pode voltar pra casa, pai não pode se divertir não…
Os “sem filhos pequenos” não entendem por que os pais insistem nessa mania irritante de ficar levando essas coisinhas barulhentas e inquietas para restaurantes, hotéis e, pasmem, até para andar de avião!
E sabe, até alguns anos atrás os próprios pais pensavam assim: quem tem crianças fica em casa… ou pelo menos as crianças ficam!
Existia a ideia de que não vale à pena levar criança para viajar porque ela não vai lembrar depois (levar pra quê, bobagem, ela não vai lembrar de nada!). Acho muito engraçado esse argumento… Então, se não lembrar quando for adulto não vale? Bom… se fosse assim, o problema estava resolvido fácil: criança fica em casa trancada até os cinco ou seis anos de idade… festinha, parquinho, colégio… pra quê, não vai lembrar mesmo?!?! Hehehehe acho que não né!
Bom, o fato é que nós, pais modernos, adoramos contrariar todas as evidências e sair com nossa cria pendurada debaixo do braço pra onde quer que seja.
Claro que, uma vez ou outra, é muito bom deixa-los com os avós, e fazer uma viagem romântica no melhor estilo “enfim sós”!
No restante do tempo, vamos aprendendo a tirar o melhor proveito dos nossos companheirinhos de viagem, que podem ser tão ou mais encantadores que alguns viajantes adultos (e às vezes dar menos trabalho).
Mas como tudo na vida, viajar com criança exige um pouco de planejamento. Bom, com ou sem criança, a viagem é muito mais bem sucedida com um bom estudo prévio. Todo mundo que estuda aproveita mais.

Enfim, Pais Viajantes, vocês não estão sozinhos!

E por isso resolvi escrever estas páginas, para ajudar todos os pais dispostos e loucos que querem carregar seus filhotes pelo mundo, sem medo e sem preconceito!
Então, vamos às dicas:

Destino:

Nem sempre podemos escolher o local da viagem. Às vezes vamos visitar um parente, por exemplo, ou existe o sonho antigo dos pais de conhecer algum lugar, e não dá para esperar nem mais um minuto, ou, ainda, aparece alguma oportunidade. Então, qualquer que seja o lugar, sempre dá para viajar com criança.
Mas se os pais puderem escolher, a viagem fica mais divertida nos locais preparados para receber os pequenos. Crianças que se divertem incomodam menos que crianças que ficam o dia inteiro num carro. Ir pra Disney com crianças, por exemplo, é tudo de bom. Se for para Paris, não custa tirar um dia para ir à EuroDisney para deixar seu pequeno feliz. E quase todas as grandes cidades têm um Museu de Ciências.
Funciona mais ou menos como uma troca: nós as deixamos brincar, elas nos deixam fazer os nossos programas. Mais importante do que o destino em si, é encontrar alguma coisa para as crianças fazerem todos os dias… e normalmente elas não são tão exigentes, contentam-se com um parquinho no shopping ou numa praça, uma boa loja de brinquedos, um parque ao ar livre para correr. Na verdade, elas se contentam com qualquer lugar em que possam correr…
 
ensaio-66

Expectativas voando alto:

Acho que um dos maiores complicadores de qualquer viagem é a alta expectativa.
Sempre ouço pessoas dizendo eu não gostaram de uma atração ou show, porque esperavam muito mais pelo que tinham ouvido falar.
O contrário também é verdadeiro, ficamos encantados com algo que não tínhamos expectativa nenhuma. Então, por mais difícil que seja na prática, o melhor mesmo é não manter as expectativas elevadas.
Com crianças, pode multiplicar isso por 10. Além de decepcionados, os pais com muitas expectativas podem ficar realmente frustrados.
E com crianças nada é totalmente certo… aliás, essa é a grande aventura de ser pai: aprender a abrir mão do controle, viver o momento e assistir de camarote enquanto eles descobrem o mundo!
Devemos então manter a mente aberta e o coração tranquilo. Como meu sogro sempre diz: na prática, a teoria é outra.
Pra ser feliz viajando com os pimpolhos, devemos deixar as coisas acontecerem… se você ficou seis meses sonhando com sua filha vestida de princesa, toda brilhante e perfumada, beijando e abanando para as princesas, e no tão sonhado dia, mesmo depois de você ter usado todo o seu charme e poder persuasão que só as mães têm, ela simplesmente se recusa a curtir tudo isso… paciência, melhor partir pra outra, sem muito alarde.
As crianças têm o direito de se divertir com o que elas querem, e não com o que a gente quer.

Aceitar as limitações:

Por mais modernos que sejamos, tem horas que temos que reconhecer as limitações de viajar com crianças.
Então, nada de se sentir frustrado por ter que abrir mão da balada, por não conseguir cumprir todo o programa quando seu filho não aguentar o pique, por comer a comida fria porque precisou leva-lo ao banheiro bem na hora que a comida chegou, ou por ter que ir sozinho nos brinquedos radicais… faz parte!

Aliás veja esta dica para conseguir ir aos brinquedos radicais com mais facilidade:

.

Melhor canalizar a energia para aproveitar os poucos momentos sozinhos, que podem também ser uma benção.
Com crianças, não conseguimos prestar atenção aos detalhes. Não conseguimos desviar os olhos das crianças (e com razão) por mais de 10 segundos seguidos. Nossa atenção fica fragmentada, um olho aqui, outro lá. E alguns momentos sozinhos nos proporciona uma boa oportunidade para descansar a mente. Aproveite!
Além disso, temos que maneirar com as compras. Uma viagem exclusive para compras não deve incluir crianças, mas crianças podem participar de algumas compras sim, é só ter um pouco de paciência e jogo de dintura. Eu, por exemplo, assim que chego no Walmart compro um brinquedo novo para a Ellerim, pago e já abro, e como o brinquedo é novo ela fica horas se distraindo enquanto fazemos as compras.

 

Dividir tarefas:

Todos nós sabemos que as crianças pequenas são lindas e encantadoras… mas só os pais sabem o quanto elas podem ser cansativas às vezes.
Quando a gente divide as tarefas, tudo fica mais fácil. Cada pai precisa de uma meia horinha para recompor as energias. Tudo fica mais fácil depois que a gente se afasta um pouquinho e refresca a mente (e o corpo também). Então, pais e mães, companheirismo é fundamental… e às vezes companheirismo significa também ficar sozinho com o filhote para o outro descansar um pouco.

Não deixem chegar no limite. Descansem um pouco todos os dias, antes de sentir necessidade.
Muitos pais acham feio se afastar e ficar sozinho um pouco, mas não acham nada de errado em não fazer isso e depois descontar toda a frustração do cansaço no filho, achando que a culpa de tudo é da criança que se recusa a obedecer aos pais irritados.
Não esqueça, a criança é um espelho… pais felizes e tranquilos, crianças felizes e relaxadas!

Fique confortável:

Criança já dá trabalho o suficiente sem a gente ajudar. Simplifique a sua vida, não complique. Para ficar feliz o dia inteiro, é importante se manter confortável.
Um bom exemplo é levar apenas o que couber em uma bolsa que puder ficar pendurada no carrinho. O carrinho precisa ser fácil de abrir e fechar, e ter compartimento embaixo para ir jogando as coisas durante o dia inteiro.
Se estiver em algum parque, vá conhecer o baby care center, e em lojas e shoppings pegue sempre carrinhos para carregar as compras (vários tem aqueles carrinhos de aluguel, que dá para levar de uma loja para outra). Pense sempre em várias soluções para deixar seu dia mais fácil.
Outra coisa boa é se separar para fazer as compras. Deixar as crianças no parquinho enquanto se revezam nas compras, ou até, para os mais independentes, tirar uma manhã para ficar com as crianças piscina do hotel enquanto o outro vai às compras.

Mantenha seu filho alimentado, descansado e com as necessidades básicas atendidas:

Estas são novas dicas, que aprendi na nossa última viagem, e que servem principalmente para quem viaja com crianças para destinos como Europa e América Latina ou viagens de carro (porque na Disney não passamos por estes problemas).
Para evitar stress é preciso estar sempre prevenido com comida, roupas extras e necessidades básicas supridas.

– Alimente seu filho antes de iniciar qualquer passeio, como por exemplo entrar em um museu. Acredite, nada deixa um pai mais desesperado do que ver seu filho passando fome. Este ano estávamos em cima da hora para chegar no Musée d’Orsay, então resolvemos deixar para comer dentro do museu. Mas o restaurante ficava no último andar, pensamos em ver algumas obras antes de subir. Mas é claro que sempre leva mais tempo do que prevemos, e quando vimos já eram cinco e meia. Fomos correndo para o restaurante e, adivinhem! A cozinha estava fechada, e a Ellerim começou a chorar de fome. Não tem explicação o desespero. Bom, o garçom ficou com pena e conseguiu dois pães com manteiga que salvaram nossa vida. Então, nunca deixe a alimentação para depois, ou traga consigo as comidas que seu filho mais gosta!

– Leve seu filho para fazer xixi. Principalmente na Europa, nunca deixe o banheiro para última hora. Criança só pede para ir ao banheiro quando está desesperada, então cabe aos pais forçar a criança antes dessa hora chegar (eu sempre digo que enquanto ela não “tentar” fazer xixi nós não vamos sair, e falo que se não conseguir tudo bem, mas tem que pelo menos tentar. Sempre dá certo. Isto é muito importante. Chegamos a pegar fila de meia hora no banheiro no Louvre
– Prepare-se com roupas e casacos. Independentemente da idade da criança, leve sempre uma mudinha extra. Nunca sabemos quando vamos precisar.

– Prepare-se para as viagens de carro. Viajando de carro para os Estados Unidos com crianças menores de 4 anos, leve uma fralda Potty Training (aquela que é como uma calcinha). Nos Estados Unidos você não pode parar na estrada, e muitas vezes a parada mais próxima está além das necessidades da criança. Não arrisque.
– Evite desastres. Viajando de carro por qualquer lugar, tenha sempre dois saquinhos de plástico à mão para o caso de a criança precisar vomitar, e explique várias vezes para a criança que ela deve avisar quando for vomitar. Na nossa última viagem para a Disney a Ellerim teve dois dias de vômito e diarreia. A fralda Potty Training salvou nossa vida (eu disse para ela que era uma calcinha especial para crianças doentinhas), e os saquinhos também. Ela não sujou nada em dois dias!

Antes de Viajar:

– Farmácia: fazer uma farmacinha de remédios infantis. Mesmo em países que você encontra Tylenol em cada esquina, pense no incômodo de ter que sair no meio da noite para procurar uma farmácia. Além disso, levar os remédios tem um efeito psicológico… só por saber estão ali nos deixa tranquilos o suficiente para não precisarmos deles.
– Seguro Saúde: este é um dinheiro que sempre gostamos de jogar fora, porque pagamos mas esperamos nunca precisar usar. É fundamental ter a tranquilidade de um plano de saúde para as crianças.
– Check List: faça antes um check list de todos os documentos que você vai precisar (passaporte, autorização de viagem se não viajar cum um dos pais, carteira de identidade ou certidão de nascimento para comprovar a filiação que não tem no passaporte, seguro saúde, receitas dos remédios que levar) e não esqueça nenhum! Aliás, faça check list de tudo. Aprendi isso com meu pai, ele era o rei do check list, e realmente funciona.
– Vacinas: verifique com antecedência se o país de destino exige alguma vacina especial.
– Cadeirinha para o carro: decidir se vai levar de casa, ou comprar lá… só não pode ficar sem se forem andar de carro. Cada criança (mesmo quando não paga passagem) pode despachar uma cadeirinha/boostere um carrinho sem contar como bagagem! Aproveite.
– Lugares Marcados: não esqueça de marcar os lugares no avião. Sempre vejo pais desesperados porque não conseguiram na hora lugares com os filhos, e passam um stress danado tentando pedir para outras pessoas trocarem de lugar. E quando marcar o lugar, já aproiveite para pedir comida especial para crianças se a Cia oferecer esta vantagem (a Copa oferece).
– Evite conexões: quanto mais direto o voo, melhor. Mas nem toda conexão é um pesadelo. As mais difíceis são aquelas que necessitam de novo check in e despacho de malas. Passar 11 horas num voo até Paris, passar pela imigração, pegar as malas, passar por novo check in para encarar mais um vôo até Roma é dureza até pra gente, imagina então para as crianças. Tanto para a Europa quanto para os Estados Unidos temos algumas empresas que fazem conexões sem necessidade de novo check in (como a Copa), e são tranquilos. Em todos os casos, não subestime o cansaço da viagem durante o seu planejamento, pois isso pode estragar o primeiro dia da viagem (o que às vezes sai bem mais caro que uma pequena diferença no preço da passagem).

Paz no Avião:

Faço parte de um grande grupo de pessoas que aguarda ansiosamente a descoberta do “tele transporte”. Enquanto essa maravilha não chega, temos que nos conformar em passar horas e horas apertados, agoniados, desesperados e sem qualquer possibilidade de dormir… e, viajando com crianças, sem a possibilidade de afogar as mágoas numa boa dose cavalar de sonífero.
Então, só posso imaginar o que as crianças passam. Por isso, eu faço de tudo para tentar tornar a viagem suportável e talvez até agradável e divertida. Vou listar para vocês as estratégias que já nos ajudaram:
– levar um aparelho de DVD portátil, iphone, ipad (a “tecnologia amansa crianças” está aí pra ajudar né) com alguns filmes preferidos da criança, e se tiver um vídeo game portátil também. Sou contra levar peso pra viagem (gosto de ir leve, e voltar carregada), mas esse é um peso que vale cada grama carregado.

– imprimir atividades. A internet tem milhões de atividades para imprimir; desenhos para recortar e colar, colorir, jogos de memória, labirintos, liga pontos, bonecas para colocar roupas, jogos de tabuleiro, personagens para recortar e brincar em cenários, a lista é tão extensa que poderia encher algumas páginas. Escolha várias dessas adequadas à idade da criança, imprima e deixe seu filho feliz. Não esqueça de recortar antes o que tiver que ser recortado. Leve junto giz de cera, canetinha e cola bastão. E não mostre tudo de uma vez para a criança. Nosso blog de festas tem muitas atividades para imprimir (clique aqui para ver os livrinhos de atividades )! E os personagens para recortar e montar são diversão garantida!!! Clique aqui para ver as imagens 3D para recortar e montar, e clique aqui para ver os joguinhos de imprimir!
– Levar um jogo extra de roupas confortáveiscoisas para beliscar, mamadeira. Sempre compro bolachinhas em embalagens bem pequenas (crianças adoram isso), doces e salgadas, barras de cereais, e até uma fruta. É a salvação dos pais. Comida de criança é a exceção à proibição de líquidos acima de 100ml na cabine. Pode levar dentro da mamadeira, ou em embalagem própria no caso da Pediasure. Eles às vezes fazem um teste na embalgem, mas deixar entrar sem problemas. Levo ainda na mão digesan, tylenol e uma fraldinha de algodão.
– Fique com o carrinho até a porta do avião. Isso ajuda bastante antes e depois de entrar no avião, porque não precisamos ficar carregando a criança e a bolsa de mão (às vezes levo o carrinho mais para carregar as bolsas do que a Ellerim!). Na chegada algumas empresas deixam o carrinho na esteira junto com as malas, outras entregam na saída do avião (um luxo).
– Comidinhas especiais. Quase todas as companhias aéreas aceitam pedidos de comida especial para a criança. Mas não adianta pedir no dia… tem que ligar antes e encomendar. Mas vale à pena, principalmente para aquelas que, como a Ellerim, acham que comer é uma chata interrupção na diversão do dia a dia (ai como a mamãe queria ser assim também…)

– Viaje leve. Viajar sem bagagem de mão com crianças é uma utopia. E depois de tudo que eu disse acima parece meio contraditório. Mas temos que tentar manter o fundamental, e com pouco peso. Faça uma lista do que é realmente necessário, e fique fiel a ela.

– Sem carregar malas: na volta, quando estiver carregado de compras, pague um carregador para levar as malas até o check in… é um luxo que vale cada centavo, mesmo! Eu posso tranquilamente trocar uma refeição por um lanche só para sobrar uma graninha pra isso, e não ter que passar pelo stress de carregar tudo e ainda ter que descobrir o local do embarque sem perder o controle das crianças! Você só diz para o carregador qual a sua companhia aérea, e ele leva você e as bagagens até a fila do Check In.
 Fast Sleep Guarulhos:

Descanse no meio caminho:

Se você não mora em cidades que tem vôos diretos, e precisa fazer uma conexão em Guarulhos, fique uma ou duas horinhas no aeroporto do aeroporto! O descanso é muito bem vindo! Crianças ficam de graça, e tem quarto com e sem banheiro. Você paga por hora, e os banheiros são excelentes. O hotel fica na área de desembarque nacional, e tem um dentro da ala de embarque internacional (mas nunca conseguimos fazer o embarque em menos de 3 horas antes do vôo, e até passar pela alfândega e dutty free, nunca dá tempo para ficar neste). Clique aqui para ver o site do Hotel!

Crianças perdidas na Disney:

Acho que o maior pesadelo de todos os pais é olhar para o lado e não encontrar seus filhos… pelo menos esse é o meu maior pesadelo! E em viagens então, o medo é maior ainda. Eu tenho simplesmente pavor de tirar os olhos da Ellerim mesmo por um minuto, ainda mais nos Estados Unidos, que ouvimos aquelas histórias horríveis de crianças sequestradas.
Por isso a Disney é mesmo o melhor destino para viajar com crianças.
Fiquei muito mais tranquila quando descobri que até hoje nunca uma criança foi sequestrada na Disney! Provavelmente porque a Disney tem câmeras escondidas em todo lugar.
E, como vocês devem imaginar, crianças se perdem o tempo inteiro na Disney. Eu mesma uma vez vi um menino sozinho chorando na terra do Mickey, e fui conversar com ele, que disse ter perdido o pai. Eu chamei uma vendedora de sorvetes, e na hora ela já veio, deu um sorvete do Mickey para o menino, e já avisou alguém no rádio. Um ou dois minutos depois o pai do menino apareceu desesperado (e aliviado).
Descobri então que a Disney tem todo um sistema para encontrar “pais perdidos”. Claro que é recomendável que a criança tenha alguma identificação com número de telefone (mas não de forma visível, por segurança).
Mas ainda que a criança não tenha identificação, todos os cast members estão preparados pra essa a situação. Eles acolhem a criança (normalmente já dão um sorvete ou um balão pra criança ficar calma). E imediatamente informam pelo sistema de rádio que há um pai perdido.
Por isso, a melhor coisa que um pai pode fazer quando se perder, é procurar imediatamente um cast member, que já vai entrar em contato com os outros, e pais e crianças são normalmente reunidos em minutos.
Mas se não conseguirem se encontrar logo, as crianças são levadas para lugares específicos em cada parque, que são os pontos de encontros dos pais perdidos (os baby care centers são sempre locais de encontro).
Em janeiro estava viajando sozinha com a Ellerim, e meu medo era dobrado, claro. Estávamos no parquinho do “Querida Encolhi as Crianças” e ela sumiu dentro de um túnel. Na hora eu nem fui procurar. A primeira coisa que fiz foi me dirigir ao cast member que estava na entrada do parquinho (para o caso de ela tentar sair sozinha), e falei que tinha perdido minha filha. Ele nem se abalou, só perguntou o que ela estava vestindo, e disse que não a deixaria sair daquela área. Logo em seguida ela apareceu, morrendo de rir porque estava se escondendo de mim. Bom, eu não cheguei a ficar preocupada, porque sabia que era um lugar fechado, e graças a deus nunca passei pela experiência de ela sumir em lugar aberto. Em todos os casos, se isso acontecer dentro da Disney, não se desespere, apenas procure um cast member!
Em qualquer outro lugar do mundo, o melhor mesmo é que sempre um dos adultos fique responsável por não tirar os olhos da criança, em revezamento. E sempre usar identificação nas crianças (adesivos, colares com identificação, são várias opções).
Tem gente que consegue usar aquelas pulseiras, que prendem na mãe e na criança, ou até a mochila de ursinho, como uma coleirinha. Eu não sou contra não, acho que é muito melhor manter o filho “na coleira” do que correr qualquer risco de perder a criança, por menor que seja o risco. Mas nunca consegui colocar um ou outro na Ellerim. O bom é que ela passa a maior parte do tempo no carrinho, o que facilita bastante a nossa vida.
Mas sempre vejo os pais correndo atrás das crianças que não param… bom, faz parte né! Ainda vamos sentir muitas saudades de tudo isso!
Ufa… é bastante coisa! E ainda tem mais!!!! Daqui alguns dias volto com novidades…
Espero que vocês se divirtam tanto quanto nós em nossas andanças com nossa preciosidadesinha!
BOA VIAGEM!!!
ensaio-18
Para quem vai viajar com criança desacompanhada dos pais (mesmo que seja com um dos pais), estude bem todas as regras… sério, eu já perdi um dia de viagem porque inacreditavelmente esqueci da autorização (esqueci que Buenos Aires era exterior!). Então, nada de relaxar nas questões legais:
RESOLUÇÃO Nº 131, DE 26 DE MAIO DE 2011.
Dispõe sobre a concessão de autorização de viagem para o exterior de crianças e adolescentes brasileiros, e revoga a Resolução nº 74/2009 doCNJ.
(…)
RESOLVE:
Das Autorizações de Viagem Internacional para Crianças ou Adolescentes Brasileiros Residentes no Brasil
Art. 1º É dispensável autorização judicial para que crianças ou adolescentes brasileiros residentes no Brasil viajem ao exterior, nas seguintes situações:
I) em companhia de ambos os genitores;
II) em companhia de um dos genitores, desde que haja autorização do outro, com firma reconhecida;
III) desacompanhado ou em companhia de terceiros maiores e capazes, designados pelos genitores, desde que haja autorização de ambos os pais, com firma reconhecida.
Das Autorizações de Viagem Internacional para Crianças ou Adolescentes Brasileiros Residentes no Exterior
Art. 2º É dispensável autorização judicial para que crianças ou adolescentes brasileiros residentes fora do Brasil, detentores ou não de outra nacionalidade, viajem de volta ao país de residência, nas seguintes situações:
I) em companhia de um dos genitores, independentemente de qualquer autorização escrita;
II) desacompanhado ou acompanhado de terceiro maior e capaz designado pelos genitores, desde que haja autorização escrita dos pais, com firma reconhecida.
§ 1º A comprovação da residência da criança ou adolescente no exterior far-se-á mediante Atestado de Residência emitido por repartição consular brasileira há menos de dois anos.
§ 2º Na ausência de comprovação da residência no exterior, aplica-se o disposto no art. 1º.
Das Disposições Gerais
Art. 3º Sem prévia e expressa autorização judicial, nenhuma criança ou adolescente brasileiro poderá sair do país em companhia de estrangeiro residente ou domiciliado no exterior.
Parágrafo único. Não se aplica o disposto no caput deste artigo, aplicando-se o disposto no art. 1º ou 2º:
I) se o estrangeiro for genitor da criança ou adolescente;
II) se a criança ou adolescente, nascido no Brasil, não tiver nacionalidade brasileira.
Art. 4º A autorização dos pais poderá também ocorrer por escritura pública.
Art. 5º O falecimento de um ou ambos os genitores deve ser comprovado pelo interessado mediante a apresentação de certidão de óbito do(s) genitor(es).
Art. 6º Não é exigível a autorização de genitores suspensos ou destituídos do poder familiar, devendo o interessado comprovar a circunstância por meio de certidão de nascimento da criança ou adolescente, devidamente averbada.
Art. 7º O guardião por prazo indeterminado (anteriormente nominado guardião definitivo) ou o tutor, ambos judicialmente nomeados em termo de compromisso, que não sejam os genitores, poderão autorizar a viagem da criança ou adolescente sob seus cuidados, para todos os fins desta resolução, como se pais fossem.
Art. 8º As autorizações exaradas pelos pais ou responsáveis deverão ser apresentadas em duas vias originais, uma das quais permanecerá retida pela Polícia Federal.
§ 1º O reconhecimento de firma poderá ser por autenticidade ou semelhança.
§ 2º Ainda que não haja reconhecimento de firma, serão válidas as autorizações de pais ou responsáveis que forem exaradas na presença de autoridade consular brasileira, devendo, nesta hipótese, constar a assinatura da autoridade consular no documento de autorização.
Art. 9º Os documentos mencionados nos arts. 2º, § 1º, 4º, 5º, 6º e 7º deverão ser apresentados no original ou cópia autenticada no Brasil ou por repartição consular brasileira, permanecendo retida com a fiscalização da Polícia Federal cópia (simples ou autenticada) a ser providenciada pelo interessado.
Art. 10. Os documentos de autorizações dadas pelos genitores, tutores ou guardiões definitivos deverão fazer constar o prazo de validade, compreendendo-se, em caso de omissão, que a autorização é válida por dois anos.
Art. 11. Salvo se expressamente consignado, as autorizações de viagem internacional expressas nesta resolução não se constituem em autorizações para fixação de residência permanente no exterior.
Parágrafo único. Eventuais modelos ou formulários produzidos, divulgados e distribuídos pelo Poder Judiciário ou órgãos governamentais, deverão conter a advertência consignada no caput.
Art. 12. Os documentos e cópias retidos pelas autoridades migratórias por força desta resolução poderão, a seu critério, ser destruídos após o decurso do prazo de dois anos.
Art. 13. O Ministério das Relações Exteriores e a Polícia Federal poderão instituir procedimentos, conforme as normas desta resolução, para que pais ou responsáveis autorizem viagens de crianças e adolescentes ao exterior quando do requerimento da expedição de passaporte, para que deste conste a autorização.
Parágrafo único. Para fins do disposto neste artigo, a Presidência doConselho Nacional de Justiça poderá indicar representante para fazer parte de eventual Grupo de Trabalho a ser instituído pelo Ministério das Relações Exteriores e/ou Polícia Federal.
Art. 14. Fica expressamente revogada a Resolução CNJ nº 74/2009, assim como as disposições em contrário.
Art. 15. A presente Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
Ministro Cezar Peluso
Manual para viagens da Polícia Federal:

Manual Viagem de Menor Policia Federal

24 comments

  1. Oi Karen
    Parabens pelo post. Adorei descobrir voces numa materia sobre motor home. Também estou indo com meus filhos de 21 e 6 anos….Vamos nos divertir muito e aproveitar muuuiiito suas dicas.
    Amamos viajar…
    Até breve e boas viagens pra voces!

  2. Oi Renata! Precisa sim de autorização quando um dos pais não vai junto, e não esqueça da carteira de identidade ou certidão de nascimento, é obrigatório porque o passaporte não tem filiação! Beijos

  3. Renata GUerreiro BAldassarre

    Oi Karen , para eu ir só com a minha filha preciso de autorização do meu marido, né? Só não precisa quando viaja com o pai e a mãe, certo?
    Muito obrigada de novo!!!
    Renata

  4. Obrigada Karen, vou dar uma procurada, pra ver se vale a pena ou não. Ah, vamos dar uma passada de 2 dias em Innsbruck, tenho uma amiga que mora lá, e vi seu post sobre lá, uma fofura de cidade. Obrigada por enquanto, vou ler mais o blog e me deliciar. Abraços.

  5. Mais uma coisa Luciana. Não é tão comum encotrar lojas de produtos de crianças na Europa. Tem que pesquisar o endereço antes. Ou comprar on line para entregar no hotel!

  6. Muito obrigada Luciana!
    Nós temos um carrinho Maclaren tipo guardachuva que amamos. Fecha com uma mão só e é super leve. A capacidade é de até 25kg (a Ellerim tem 21 com 6 anos).
    Europa é muito caro, mas carrinho de marca acho que é ainda mais caro no Brasil. Talvez valha à pena. Tem que dar uma pesquisada on line!
    Abraços!!!

  7. Boa noite, estou encantando com as suas publicações. Parabéns. Queria uma ajudinha, minha filha tem 3 anos e 14kg, temos um carrinho desde que nasceu, o chicco trio living, usamos em viagens varias vezes, mas agora ele nao está mais nos ajudando, é pesado e ela está apertadinha, vejo que sua filha usa um carrinho, vc poderia me indicar algum modelo? Vamos fazer uma viagem para Europa agora em fevereiro, e estou em dúvida se compro lá ou aqui. Obrigada desde já.

  8. Pretendo ir novamente em 2014 a Orlando, gostaria de aproveitar que meu filho nao paga passagem . meu filho faz 2 anos, dis 19/09..se eu for de 1 a 15 de setembro, dias antes dele fazer os 24 meses completod, ele continua nao pagando o aéreo?
    Obg pela resposta. Bjs

  9. Eu amo suas postagens sobre dicas de viagens ao exterior, por enquanto não fiz nenhuma, mas estou sempre antenada.
    De fato aprendi com minha filha que eles tem um limite e nós também. Na minha última viagem para Santa Catarina, chegou um momento que meu marido foi para a piscina aquecida com nossa filha, pra mim poder ficar sozinha. Ela viaja de carro tranquilamente, mas a questão de alimentação é fundamental. E a criança não costuma ser muito direta com o que ela quer, leva um tempo para percebermos.rsrsrsrsrs
    Eu gosto muito de mochila, então sempre levo na mochila o básicão para a sobrevivência. Praticamente tudo que vc postou aqui.
    Só viajamos de avião com ela uma vez e foi terrível, a empresa nos colocou em um voo de madrugada, ela ficou super impaciente com a espera no aeroporto e dentro do avião foi outro tormento. Essa dica de levar coisas que ela possa fazer em um voo é super bacana.
    Concordo com vc de que dá pra viajar com os filhos e eles se lembram de muitas coisas que para nós parecem ser insignificantes. Minha filha lembra direitinho de nós duas colhendo colchinhas na praia. Ela tem 4 anos e adora quando fala que vamos passear. Faço passeios com ela em minha própria cidade (Embu das Artes-SP), sempre tem eventos no centro e vamos juntas. Se não montarmos aquelas expectativas na mente, o passeio se torna super agradável.
    Obrigada por cada uma das dicas que compartilha!!!!

  10. Oi Karen! Me sinto sua amiga íntima, tenho acompanhado o crescimento da Ellerim, está cada dia mais linda e muito graciosa. Recentemente li seu depoimento do seu pai, sua história familiar…impossível não se emocionar. Seus pais trabalharam muito bem, vc é uma figura incrível!

    Seguindo mais uma vez suas dicas, vou me hospedar no pop, só não consigo falar no hotel para pedir anos 50 ou 70 como vc sugeriu. Em que numero posso fazer isso? Outra coisa, vc acha possivel escolher o tema do quarto? Já fez isso?

    Forte abraço carregado de admiração e simpatia.
    Morgana

  11. Muito obrigada Flavia! Beijossssssssss

  12. Amei !! Parabens e muitas felicidades pra familia!

  13. Olá Rosana
    Nossa máquina era uma Cannon G12, mas quebrei, e compramos uma G1X (gostamos mais do que a G15).

  14. Sobre o carrinho (ser necessário ou não) depende muito do seu filho. Porque tem criança que aguenta o tranco. Não é o caso da Ellerim, que é super preguiçosa e fica pedindo colo. E caminhar carregando 20kg não dá né! Mas o guardachuva é mais do que suficiente!!! Tem que ver só qual comprar pelo peso, e ver se a alça de empurrar o carrinho não é muito baixa se vocês forem altos (eu vejo alguns pais todos tortos empurrando carrinhos baixinhos rsrsrsrsrs). Os Mclaren são ótimos em todos os aspectos, mas são caros, então só valem se você for usar depois. Senão, melhor compar qualquer um baratinho. Tenho uma amiga que foi agora com uma menina de 4 anos, e ela só pediu carrinho no último dia! Mas o pai carregava um pouco no colo durante o dia (coisa que nós não conseguimos fazer). Então, vai depender muito da dinâmica de vocês… outra coisa que gosto do carrinho, é que deixo tudo pendurado nele (casaco, mochila, comida).
    Sobre levar até o avião pode sim. Mas esse ano tive problema com a GOL, que disse que não podia despachar o buster, e fizeram eu levar na mão também. Mas chegando na porta do avião pegaram o buster e levaram junto com o carrinho! Beijos!!!!

  15. ola, gostei muito da qualidade de suas fotos, estou indo p/ Disney mes que vem e pretendo comprar uma maquina por lá, qual é a marca da sua máquina, pois estou pesquisando alguns modelos.. obrigada

  16. Obrigada Nidia. Você pode encontrar o carrinho em qualquer loja! Eu comprei pela Amazon um Mclaren, que adoro, tipo guarda-chuva, que aguenta até 25kg. Tem alguns para 30kg! São muitas opções para você escolher. Nos próprios hotéis da Disney tem um para 25kg por US$ 50 que é muito bom! Beijos!

  17. Adorei suas dicas ,por favor aonde posso comprar um carrinho para meu filho de 4 anos e meio ele tem mais de 18 kg,obrigada.

  18. Sim Mariana, você pode pedir na portaria para visitar e conhecer o restaurante!
    Beijos!

  19. Oi Karen,

    Voce me da uma ajuda.
    GOstaria de saber se o Art of Animation e aberto a visitação? Pois não vamos ficar nos hotéis da Disney e gostaria muito de levar meu filho para conhecer..

    Abs

  20. Oi Patrícia! O Brasil e muito grande, e tem muitas opções. O maior problema é o preço (hoje uma viagem para ficar no Hotel do Beach Park sai quase o mesmo preço da Disney). Mas eu acho que Beto Carrero – Balneário Camboriú é um passeio imperdível com crianças. E minha cidade preferida no Brasil é Gramado, e logo logo vou fazer um post sobre Gramado! Mas tem muito mais ainda para conhecer no Brasil!!!

  21. Bom dia.
    Qual a sugestão para viagens no Brasil???? Prefiro conhecer aqui primeiro antes de ir para fora.

    Obrigado

    Patricia

  22. Oi Cassiana! Eu tenho um Mclaren que eu amo, super prático, fecha como guardachuva, e aguenta até 25kg. Não reclina, mas a Ellerim dorme nele assim mesmo. E tem uma bolsinha embaixo, e eu comprei um acessório que pendura para colocar várias coisas e duas mamadeiras ou copos.
    Aqui tem vários modelos, e tem também o acessório que falei:
    http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_ss_sc_0_11?url=search-alias%3Daps&field-keywords=stroller%20maclaren&sprefix=stroller+mc%2Caps%2C174&rh=i%3Aaps%2Ck%3Astroller%20maclaren

  23. Minha filha está com 4 anos e meio e nas viagens anteriores se comportou bem em um carrinho de bebe, porém estou com receio que os carrinhos não sejam confortaveis ou não suportem o peso de 20kg que ela possui agora. Você tem alguma sugestão de modelo/marca? Bom seria um que recline bem o encosto. Obrigada
    Cassiana

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Top