Home / Pop Century

Pop Century

Hotel Disney’s Pop Century Resort!

Disney's pop Century Resort!

Disney’s pop Century Resort!

Se você está pensando em ficar num hotel econômico da Disney, e ficará em até 4 pessoas por quarto, minha recomendação é o Disney’s Pop Century Resort!

É um hotel super divertido, com um ótimo custo benefício. Ele tem o preço intermediários entre os econômicos (os All-Star são um pouco mais baratos, e o Art of Animation um pouco mais caro, mas a diferença é pequena).

PARA VER MAIS POSTS SOBRE O POP CENTURY CLIQUE AQUI!

Read More »

Endereços, Telefones e Sites dos Hotéis Econômicos da Disney!

IMG_3604

Disney’s All-Star Movies Resort

Aqui você encontra todos os endereços, telefones e sites dos hotéis econômicos da Disney.

PARA VER TODOS OS POSTS DE HOTÉIS DA DISNEY CLIQUE AQUI!

Read More »

Dia 21/11/2010 (Domingo) – Disney’s Pop Century Resort

Último dia de Orlando! Snif…
Incrível como 20 dias podem passar tão rápido! Quando estamos organizando a viagem, todo mundo fica horrorizado: Nossa, “VINTE” dias na Disney? O que vocês vão fazer lá tanto tempo? Pois é… passou!
O último dia sempre tem uma mistura de emoções. A maior é a felicidade, por ter tido a oportunidade de viver este sonho. Mas junto vem já uma sensação de saudades de tudo que estamos vendo, uma tentativa de olhar tudo no último minuto, de não perder nenhum detalhe. Bom, e é um dia para aproveitar e fazer tudo que tiver vontade também.
Acordamos cedo e fomos tomar café da manhã no restaurante do Pop. Lá encontramos a Rafaela e o Paulo, que já estavam indo embora, já estavam com as malas no carro. Conversamos um pouco e nos despedimos.
O café estava uma delícia. A Ellerim e a Manu ficaram vendo a TV do restaurante enquanto buscamos a comida, e eu peguei os famosos waffles do Mickey. Eu adoro aquele café. Até trouxemos as canecas térmicas (Mugs), e às vezes nos finais de semana eu faço o nosso café nessas canecas, e é muito gostoso relembrar nossos cafés no Pop.

 

Depois do café voltamos para o quarto, para o Mauro, a mãe e a Rô terminarem de arrumar as malas. Enquanto isso eu e as meninas fomos fazer uma sessão fotográfica pelo hotel.
A ideia original era eu ir com elas até o Caribbean Beach tomar um banho de piscina, mas o dia não estava muito bonito, estava até meio friozinho.
Então, resolvemos passear por todo o hotel, pois no dia a dia nunca dá tempo. A Ellerim e a Manu se divertiram um monte, fazendo pose para as fotos e brincando (e o que mais tem no hotel é lugar para as crianças brincarem, o hotel inteiro é um grande parque de diversões!).
Estávamos nos anos 50, do lado do lago, então seguimos direto para o lago, e fomos até a ponte que dá acesso ao que vai ser o Art of Animation Resort (estou louca para conhecer este hotel). Já dava para ver as obras em andamento.
Depois, fomos para os anos 60, e tiramos fotos em frente às piscinas. 
 
Dali, passamos na área do Pateta, e seguimos para os anos 70, que é o mais bonito, e as meninas brincaram um monte por ali. 
 

 

 

Passamos na frente do Sr. e Sra. Batata e corremos para o Playground.

Ficamos ali mais de uma hora brincando, e aconteceu uma coisa muito legal. No primeiro dia de Magic Kingdom a Ellerim tinha pedido um balão roxo do Mickey. Eu tentei comprar também um rosa, mas ela devolveu para o vendedor, disse que só queria um, e tinha que ser o roxo. Mas de noite ela furou o balão, e não quis outro a viagem inteira, a nãos ser que fosse igual, e eu disse que não daria igual porque ela tinha furado o que ganhou, e ela acabou ficando sem balão a viagem inteira. Pois nessa hora, no playground, nós vimos um balão igualzinho ao dela voando, e voando e voando, e o vento veio trazendo o balão na nossa direção e ele caiu direitinho nas mãos da Ellerim! Foi inacreditável! Ela olhou pra mim, e pediu para ficar com o balão, toda feliz. Eu disse que antes a gente precisava ver se não era de alguma criança que tinha perdido, e ela já disse que não era não, que era o balão dela que tinha voltado pra ela rsrsrsrs. Dava para ver que o balão não era novo (o Mickey dentro estava com metade do tamanho normal, já estava um pouco murcho). Eu acho que era de alguém que foi embora, e deixou o balão ali, isso acontece bastante. Mas para garantir deixamos o balão do lado mais de meia hora para ver se alguém vinha pedir, e perguntávamos para quem passava, e não era de ninguém. Deixei então a Ellerim ficar com o balão, e ela ficou muuuuito feliz! Levou para o parque naquele dia e não desgrudou até a hora de irmos embora. Foi muito mágico. Depois do parquinho fomos para o Lobby do hotel, e as meninas ficaram na salinha de TV enquanto eu resolvia as últimas questões do check out para o próximo dia.

Fomos então para o quarto chamar todo mundo para almoçar no restaurante do hotel, para depois seguirmos para nosso último dia de Magic Kingdom.

Dia 14/11 (Domingo) – Café da Manhã no Pop


Acordamos às sete e meia, pois às oito era nosso café da manhã com a Rafaela e a Marcinha.  Fiquei com medo de acordar a Ellerim, porque ela tinha ido dormir muito tarde e tinha um grande risco de ficar antissocial, então só abri a porta conjugada para o quarto da mãe e fomos eu e o Mauro para o restaurante. Estávamos chegando e já ouvi uma voz me chamando, e era a Rafaela. Sentamos e começamos a conversar, e logo chegou o resto da turma (o Marido dela, Paulo, e o outro casal, Thais e Fabiano). É engraçado, porque esta foi a segunda viagem que nos encontramos sem combinar antes (sério mesmo, nas duas vezes descobrimos que estaríamos no mesmo lugar e no mesmo hotel apenas depois das passagens compradas). Era o aniversário de casamento da Rafaela e do Paulo, e eu, o Paulo e o Fabiano temos a mesma profissão, então temos bastante assunto em comum, e ficamos falando um tempo quando lembramos de ir buscar a comida… ficamos olhando, mas nada da Marcinha. Quando a gente já tinha começado a comer, e eu e a Rafaela falando sem parar, ouvi de novo o meu nome… e era a Marcinha! Ela e a família inteira! Logo eles conseguiram sentar na mesa ao lado da nossa, e também foram pegar comida. Mas estavam um pouco preocupados, porque tinham comprado os ingressos pra Universal e não estavam conseguindo encontrar (já pensou!). Mas o filho da Marcinha conseguiu falar pelo celular com outra pessoa da família, e no final conseguiram resolver. Eu vi como é bom ter celular quando a gente viaja com mais pessoas, e decidi que nunca mais vou viajar sem. Depois de comermos conseguimos conversar um pouco com a Marcinha e o pessoal dela, e fiquei arrependida de não ter trazido a Ellerim pra brincar com a filha da Marcinha. Depois a mãe também chegou, e foi muito legal o café da manhã. A mãe disse que dava para ver que a família da Marcinha era muito gente boa. Tiramos uma foto para registrar o “evento”. 

Dia 12/11 (sexta-feira) troca de hotel e chegada na Disney


Saímos do Hotel Econo Lodge Inn & Suítes às onze horas. Um funcionário disse que não precisava fazer check out, e esquecemos completamente de ir buscar os US$ 28 que a mãe deixou de garantia em dinheiro (lembrei só no Brasil). O GPS fez um caminho bem curtinho, e logo estávamos vendo aquela placa maravilhosa: Walt Disney World – Where Dreams Come True. Nossa, que emoção, é uma sensação de felicidade muito grande. Parecia que estávamos começando uma nova viagem, e que aquele era o primeiro dia. Chegamos bem rápido no hotel, e o Mauro estacionou e eu já fui sozinha para o check in (larguei ele com a Ellerim e as malas). Eu fui rápido porque não fazia idéia se teria fila ou não. Escolhemos esse dia para chegada porque era o primeiro dia de plano de alimentação grátis (com o plano nosso pacote ficou com preço muito bom, 10 diárias, 8 dias de ingressos, transporte e toda a alimentação por um total de $ 1.957 para os três). Cheguei no Lobby e não tinha nenhuma pessoa na fila, e fui atendida na hora por um rapaz bem simpático, e um tanto atrapalhado. Ele me disse que conseguiram quarto para a gente nos anos 50 (como havia pedido por telefone uma semana antes), no prédio do Vagabundo (eu pedi a Dama ou o Vagabundo), e também o quarto conjugado para a mãe e a Rô, e que todos os quartos já estavam prontos! Melhor impossível! Logo a mãe chegou, e fui ajudar ela a fazer o check in, mas nisso o meu atendente esqueceu nossos bottons de comemoração, e os brindes (as tags das malas, e os cupons de desconto e para usar no fliperama). Mas pedi para a atendente da mãe, e ela me deu tudo. Eu e o Mauro ganhamos o bottom de aniversário de casamento, a Manu ganhou o de aniversário, e todos nós ganhamos o de reunião familiar. Muito legal os bottons. Eu e o Mauro colocamos na alça da bolsinha do dinheiro/passaporte, e usávamos todos os dias. Pegamos nossas chaves do quarto, uma para cada um, com o nome impresso, e elas já eram também nossos ingressos e nossos cartões de crédito e de alimentação. Explicaram que cada quarto tinha direito a 60 refeições completas (prato + sobremesa + bebida) e 60 snacks, que poderíamos consumir na ordem que quiséssemos (até o final de 2011 o Quick Service tem direito a 2 snacks por dia por pessoa, mas a partir de 2012 passará a ter apenas 1 snack por pessoa por dia). Quando escolhemos sorvete de sobremesa, eles carimbam o ticket, que vale por 90 minutos, para poder voltar e pegar o sorvete. E ganhamos ainda a Mug, para poder beber qualquer coisa no hotel (como as refeições incluem bebida até no hotel, pegávamos garrafinhas de água ou gatorade para levar para o quarto e para os parques, e tomávamos o refri/café com a caneca). Nesse tempo que ficamos fazendo o Check in, as meninas ficaram na sala de TV do Lobby, que é muito fofa, com as paredes todas pintadas, e com duas máquinas de fliperama grátis. 



Já fomos até a lojinha e o restaurante, fazer nossa primeira refeição, antes mesmo de entrar no quarto. Eu peguei uma carne com brócolis e arroz, e o Mauro um macarrão oriental com camarão. Mas tadinho, o camarão era muito apimentado, mesmo assim ele aguentou firme até o fim. 


De sobremesa, nós dois pedimos o sundae, e o tamanho era incrível, muito grande e delicioso! Pra Ellerim, o de sempre. 


O legal da refeição infantil é que vem sempre com dois acompanhamentos, que você pode escolher entre: maça cortadinha, uva, cenourinhas, gelatina, pudim de chocolate, e um purê de maça (arrrg) ou batata frita. A Ellerim quase sempre ficava com as cenourinhas e a gelatina, que ela adorava. Depois demos uma voltinha na lojinha (que é maravilhosa), e passamos no Arcade (fliperama), que é imenso, e cheio de jogos legais. A Ellerim ficou louca! Mas deixamos para voltar outro dia. Eu fui então com a Ellerim para o quarto, e o Mauro foi estacionar o carro mais perto do quarto para pegar as malas (ele fez três viagens). Adorei a localização do quarto, porque era o mais próximo do Lobby possível para um quarto standard, e tinha uma vista lateral do lago, que é muito lindo. Mas ficava longe do estacionamento. Como a gente quase nunca saía de carro, não fez muita diferença (a gente até resolveu deixar o carro no estacionamento do Lobby, porque depois do café deixávamos as canecas no carro, para pegar quando a gente voltava do parque, e assim a gente não precisava ir até o quarto buscar, e podia ficar direto no restaurante). Chegando no quarto já vimos um bichinho feito de toalha na janela, muito fofo. O quarto tem duas camas de casal, um criado mudo com gaveta, uma cômoda com 6 gavetas, com uma TV de LCD de 37 polegadas em cima (que quase só passa canais da Disney), um cabideiro com maleiro em cima ao lado da pia (a pia fica fora do banheiro, e tem uma bancada), tábua e ferro de passar roupas, um cabo para internet (que custa $ 10 por dia) e um cofre, bem estreito, com chave manual, uma mesinha com duas cadeiras. 


O banheiro tem uma banheira tradicional, com chuveiro, e cortina (típico de hotel americano). Abrimos as portas conjugadas, e enquanto a Ellerim brincava com a Manu eu arrumei todas as roupas (não consigo deixar as roupas na mala…) Não foi uma tarefa muito fácil, porque tinha bem menos espaço no quarto e bem mais roupas depois das compras. Encontramos um canto para deixar as duas malas cheias de compras, e colocamos as outras vazias no maleiro em cima do cabideiro. A cômoda tinha uma prateleira em cima das gavetas, e ali coloquei todas as comidas e bebidas que tínhamos comprado (uma mala de mão cheia). Até que o quarto ficou organizado (a mãe achou bagunçado, mas fiz o melhor que pude com 4 malas cheias e duas crianças correndo, gritando e rindo por todo lado). Outra coisa legal foi a cerquinha que eles forneceram para a Ellerim não cair da cama. Pedi direto para a camareira, e ela já deixou na cama, encaixada dos lados (eu não sabia o nome e estava com preguiça de ir até o Lobby, então deixei um bilhete em cima da cama escrito: I would like, if possible, something to prevent children from falling out of the bed. Thank you, e quando voltamos para o quarto lá estava a cerquinha). Como o trabalho do Mauro é só arrumar as malas, e não “desarrumar” ele ficou o tempo inteiro deitadão na cama, até eu empurrar ele pro banho. Ai que delícia, aqueles shampoos e sabonetes do Mickey! Eu usei só um na viagem, o resto trouxe para o Brasil, para poder “continuar viajando” aqui… eles colocam todos os dias um sabonete de banho, um de rosto e um shampoo, mesmo que você não peça, e se pedir eles colocam mais. Terminamos tudo e nos arrumamos antes das quatro, e resolvemos ir passear por Boardwalk, pois era lá nosso primeiro jantar com personagens.


Top